Notícias do setor
Economia
Jurídico
Tecnologia
Marketing
Bebidas
Carnes / Peixes
Notícias Abras
Geral
Redes de Supermercados
Sustentabilidade
 
Você está em:
  • Notícias do setor »
  • Bebidas

Notícias do setor - Clipping dos principais jornais e revistas do Brasil

RSS Bebidas

09/09/2019 11:35 - Marcas premium têm crescido no mercado

Mudanças de hábitos de consumo nos últimos anos têm atraído marcas premium de bebidas alcoólicas ao Brasil. Desde a crise econômica, mercado tem visto preferência da qualidade sobre a quantidade.

 

“Há uma racionalização maior do consumo, investe-se em um produto de qualidade superior, diminuindo o volume”, aponta a consultora da indústria de bebidas alcoólicas da Euromonitor International, provedor de pesquisa de mercado, Angelica Salado.

 

Ela conta que a tendência é bem perceptível nos mercados de cerveja e vinho. “As marcas de cerveja premium e artesanal crescem muito. Já a indústria nacional de vinho tem modificado o portfólio para trazer produtos mais qualificados após sofrer muito com a concorrência de bebidas importadas de maior valor agregado.”

 

De acordo com levantamento da Euromonitor, a categoria que apresenta o desempenho em 2019 são as bebidas alcoólicas mistas e prontas para consumo. “Há um crescimento acelerado de bebidas à base de destilados, tanto as marcas de preço mais acessível quanto produtos premium, com ênfase nas mistas à base de gin”, conta Angelica.

 

A consultora destaca o crescimento do consumo desta bebida no País. “Foi uma surpresa, o gin é uma bebida com preço médio superior a vodca, considerada mais resiliente à crise. É uma categoria que vem crescendo ano a ano. Está acontecendo uma entrada massiva de marcas premium.”

 

De olho nesse mercado, a Beam Suntory, companhia de destilados premium, assumiu cem por cento da operação de suas marcas no Brasil. “O marketing e a distribuição eram feitos pela Bacardi. Decidimos internalizar esse trabalho para crescer de forma agressiva. Multiplicamos nosso investimento no Brasil”, explicou o presidente da Beam Suntory Paraguai, Uruguai e Brasil, Walter Celli.

 

A expectativa da empresa, detentora de marcas como a Jim Beam Bourbon e Teacher's Whisky, é aumentar dez vezes as vendas no longo prazo. “O Brasil vai entrar em uma rota de crescimento e a indústria de bebidas é um reflexo da economia”, diz o executivo.

 

Celi também assinala o forte desempenho do gin. “É uma categoria que está explodindo, caiu no gosto do brasileiro e está tomando o mercado da vodca. Vamos trazer uma proposta de uma marca mediterrânea, mais leve e mais adequada ao clima tropical”, disse.

 

Outra empresa do setor que se movimenta é a Diageo. Produtora de bebidas alcóolicas premium e proprietária das marcas Johnnie Walker, Smirnoff e Ypioca, anunciou um investimento de R$ 100 milhões em um novo complexo industrial em Itaitinga (CE).

 

Pesquisa

 

Um levantamento da Lockton National Food and Beverage Practice Group, setor da corretora Lockton voltado à indústria de alimentos e bebidas, apontou que 70% do setor considera a demanda por produtos saudáveis um fator de risco para o negócio. A pesquisa teve foco no continente americano.

 

O constante crescimento de expectativas do consumidor por melhores formas de distribuição, regulamentos de segurança de alimentos e ataques cibernéticos são outros fatores de riscos mencionados. “Ouvimos empresas de médio e grande porte de toda cadeia”, contou Paulo Vitor Rodrigues, líder da prática de agronegócios e alimentos & bebidas da Lockton Brasil.

 

Ele afirma que a demanda por saudabilidade já é uma realidade no País. “É um mercado enorme e, com as mudanças de hábitos alimentares, alguns ingredientes viram vilões, como a soja e a lactose.”

 

Entre as estratégias para atender a demanda, Rodrigues vê movimentos de aquisições. “As grandes companhias estão comprando empresas menores que são especializadas nesse tipo de produtos. Em outros casos, as fórmulas de produtos consolidados são alteradas.”

 

A pesquisa indicou ainda as principais preocupações do setor. Os preços de commodities, planejamento, falhas na cadeia de suprimentos, recall de produtos e danos à reputação da marca foram os grandes destaques apontados.

 

Fonte: DCI

Enviar para um amigo
Envie para um amigo
[x]
Seu nome:
E-mail:
Nome do amigo:
E-mail do amigo:
Comentário
 

 

Veja mais >>>

04/10/2019 12:06 - Ministério cria câmara setorial para a cadeia produtiva da cerveja
07/08/2019 12:27 - Dia Internacional da Cerveja no Super Nosso
10/07/2019 16:56 - Cerveja poderá ter leite e mel em sua composição
10/07/2019 16:47 - ICMS de alimentação e bebidas em bares será de 4% no Rio
08/07/2019 14:52 - Vinhos paulistas se destacam entre os melhores do Brasil
14/06/2019 11:19 - Como está o mercado cervejeiro no Brasil?
11/06/2019 12:16 - Garrafa de cerveja retornável volta a ganhar espaço no mercado Brasileiro
30/05/2019 11:58 - Ministério da Agricultura registra produtores de cachaça e aguardente
21/05/2019 11:30 - Clube de vinhos mira o varejo para crescer 15%
06/05/2019 10:54 - Cerveja puro malte cresce 81% em volume de consumo no Brasil

Veja mais >>>