Notícias do setor
Economia
Jurídico
Tecnologia
Marketing
Bebidas
Carnes / Peixes
Notícias Abras
Geral
Redes de Supermercados
Sustentabilidade
 
Você está em:
  • Notícias do setor »
  • Economia

Notícias do setor - Clipping dos principais jornais e revistas do Brasil

RSS Economia

28/06/2019 11:17 - Brasil abre 32,1 mil vagas formais de trabalho em maio, abaixo das expectativas

O Brasil registrou criação líquida de 32.140 vagas formais de emprego em maio, segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgado nesta quinta-feira pelo Ministério da Economia. O resultado foi o pior para o mês desde 2016, quando foram fechados 72.615 postos de trabalho.

 

O dado de maio foi o segundo consecutivo no azul, mas veio bem abaixo da pesquisa Reuters com analistas, que indicava abertura de 71.050 vagas. [BRPROL=ECI]

 

No acumulado dos cinco primeiros meses do ano, houve criação liquída de 351.063 vagas, abaixo do total de 381.166 vagas geradas no mesmo período de 2018.

 

Dos oito setores pesquisados, cinco registraram criação líquida de empregos em maio. O destaque foi o setor de agropecuária, que puxou o resultado do mês com abertura líquida de 37.373 postos de trabalho. Também abriram vagas o setor da construção civil (+8.459), serviços (+2.533), administração pública +(1.004) e extrativa mineral (+627). Houve fechamento líquido, por outro lado, no setor comércio, com resultado negativo de 11.305 empregos formais. A indústria de transformação (-6.136) e os serviços industriais de utiliade pública (-415) completam as áreas que reduziram o saldo de empregados no mês.

 

Na esteira da reforma trabalhista, foram feitos 19.080 desligamentos por acordo entre empregador e empregado em maio. No mesmo período, foram criadas 7.559 novas vagas de trabalho intermitente e outras 50 de trabalho parcial.

 

De acordo com os dados mais recentes do Istituto Brasileiro de Geografia e Estatística (Ibge), o desemprego caiu no trimestre até abril. O número de desalentados e subutilizados, por outro lado, bateu recorde.

 

O cenário de fragilidade econômica se mostrou no recuo de 0,2% no Produto Interno Bruto (PIB) no primeiro trimestre, contribuindo para um mercado de trabalho ainda pouco aquecido.

 

O Banco Central reduziu sua projeção para o crescimento do PIB em 2019 para 0,8% nesta quinta-feira, quando previu um segundo trimestre de estabilidade na atividade.

 

Fonte: Reuters

 

Enviar para um amigo
Envie para um amigo
[x]
Seu nome:
E-mail:
Nome do amigo:
E-mail do amigo:
Comentário
 

 

Veja mais >>>

23/08/2019 11:50 - Informalidade do mercado de trabalho limita avanço da produtividade no Brasil
23/08/2019 11:49 - Produção da indústria sobe 9,6 pontos, acima da média histórica
23/08/2019 11:49 - Arrecadação chega a R$ 137,7 bi em julho, melhor resultado desde 2011
23/08/2019 11:48 - Entenda as principais mudanças da MP da Liberdade Econômica
23/08/2019 11:47 - Ministério da Economia reduz gastos para garantir serviços essenciais
23/08/2019 11:45 - Confiança do Comércio cresce 3,2 pontos em agosto
22/08/2019 11:24 - Black Friday do Brasil já tem mais de 300 empresas participantes
22/08/2019 11:23 - Confiança do consumidor sobe, mas ainda há cautela para gastar
22/08/2019 11:22 - Prévia da inflação fica em 0,08% em agosto, aponta IBGE
22/08/2019 11:21 - Expectativa dos consumidores para inflação anual cai em agosto

Veja mais >>>