(457)
Economia e Pesquisa
Apresentação
Índice de vendas
Ranking Abras
Abrasmercado
Índice de Tíquete Médio
Perdas
Líderes de venda
Pesquisas Sazonais
Boletim de Economia
» Artigo Economia
 
Você está em:

Economia e Pesquisa

Os benefícios dos saques do FGTS para a economia brasileira 20/09/2019 às 17h

Por Clarice Dias

 

Segundo a “Nota Informativa” emitida em 21 de agosto pela Secretaria de Política Econômica do Ministério da Economia (SPE/ME), a medida que viabilizará o saque de até R$ 500 dos trabalhadores da sua conta do FGTS tem grande potencial de estimular a economia local, por meio do consumo e do pagamento de dívidas.

 

O número de trabalhadores contemplados pela medida será diferenciado por estado e região. Somente em São Paulo serão beneficiados em torno de 28 milhões de trabalhadores, o equivalente a 62,3% da população estadual. Já no Maranhão, estes beneficiários somarão em torno de 1.432 milhão de pessoas.

 

De acordo com o relatório, as regiões que tendem a ser mais beneficiadas são Sudeste, Sul e Nordeste. Nestes locais, o impacto será de 0,64%, 0,56% e 0,56% do PIB do ano de 2018, respectivamente. Abrindo por estados, em São Paulo, essa medida representará 0,70% do PIB estadual. Na sequência, dentro do critério de representatividade, estão Paraná e Ceará, ambos com 0,60% do PIB estadual.

 

A referida liberação é de grande importância para as pessoas que possuem rendimento habitual mensal em torno de R$ 500. Só no Maranhão e Piauí temos 55% da Força de Trabalho Ampliada (FTA) — pessoas que estão trabalhando ou gastariam de trabalhar — nesta condição. A medida possibilitará uma melhoria momentânea nas condições de vida das pessoas beneficiadas, afinal, dará poder de compra e algumas famílias utilizarão para a compra de itens que compõem a cesta básica.

 

Na Região Sul, por exemplo, as famílias poderão comprar cesta básica para um período aproximado de 1 mês e 5 dias.

 

Pagamento de dívidas

O saque do FGTS também será relevante para o pagamento das dívidas em atraso. De acordo com a SPC Brasil, 37% dos negativados, que correspondem a 23 milhões de pessoas, possuem dívidas até R$ 500. Somente no Nordeste, em junho de 2019, 44% das pessoas físicas devedoras possuíam dívidas até R$ 500. Na Região Norte, essa proporção é aproximadamente 42%. O pagamento das dívidas é importante, pois possibilitará que os nomes desses endividados sejam limpos junto às instituições financeiras, evitando a contração de dívidas reajustadas a valores de mercado que poderão aumentar, caso não sejam quitadas.

 



 

Últimas

» Os benefícios dos saques do FGTS para a economia brasileira 20 de Setembro 2019, às 17h
» PIB no segundo trimestre deve ser positivo 13 de Agosto 2019, às 17h
» Inflação desacelera em maio 22 de Julho 2019, às 17h
» Brasileiros querem mais saúde à mesa 25 de Junho 2019, às 17h
» Cautela volta à pauta das famílias e dos empresários 08 de Maio 2019, às 18h
» Indústria brasileira: o motor de arranque do País 22 de Abril 2019, às 17h
» Não há crise para o e-commerce 27 de Março 2019, às 00h
» As boas previsões para o Brasil continuam 22 de Fevereiro 2019, às 11h
» Bank of America Merril Lynch está otimista com o PIB brasileiro em 2019 14 de Janeiro 2019, às 15h
» As contribuições da reforma trabalhista para a economia 17 de Dezembro 2018, às 15h

Ver mais »