(457)
Economia e Pesquisa
Apresentação
Índice de vendas
Ranking Abras
Abrasmercado
Índice de Tíquete Médio
Perdas
Líderes de venda
Pesquisas Sazonais
Boletim de Economia
» Artigo Economia
 
Você está em:

Economia e Pesquisa

Bank of America Merril Lynch está otimista com o PIB brasileiro em 2019 14/01/2019 às 15h

Por Clarice Dias


Depois das eleições presidenciais de outubro de 2018, a confiança de muitos elos que compõem a economia brasileira acentuou-se, assim como aconteceu com os empresários  supermercadistas. Segundo pesquisa feita pela nossa parceira GfK Brasil, levando em consideração a situação econômica e de negócios no País e no mundo, 65% dos empresários do setor acreditam que os próximos seis meses serão prósperos e de crescimento no segmento. 


Esta expectativa de melhora no futuro pode ser explicada pelo resultado das últimas eleições. No ano de 2018, o setor comemorou mais uma conquista. Em novembro saiu a Portaria no 937, de 7 de novembro de 2018, do Ministério do Trabalho, formalizando o reconhecimento dos supermercados e hipermercados como “Atividade Econômica no Brasil”. 


Esta portaria ratifica a importância e a força da atividade supermercadista brasileira, responsável por mais de 5% do Produto Interno Bruto (PIB).

A confiança não vem apenas dos empresários do setor. De acordo com as perspectivas mundiais para o mercado em 2019, do Bank of America (Bofa Merrill Lynch), o Brasil crescerá 3,5% em 2019. A expectativa supera a do Fundo Monetário Internacional (FMI), que estima crescimento de 2,4%. 


Para o chefe de Economia e Estratégia do Bofa, David Beker, o Brasil será um dos poucos países em que o crescimento acelerará em 2019.

O consumo das famílias, a melhora gradual do mercado de trabalho, a inflação controlada e a retomada nos níveis de confiança podem impulsionar a demanda e a oferta de crédito. Enquanto no Brasil, segundo as previsões, colheremos louros, a economia global desacelerará. 


A estimativa para 2019 é que o crescimento global seja de 3,6%. Grande parte das principais economias registrará desaceleração, com crescimento real do PIB de 1,4% na Europa e no Japão, e crescimento de 4,6% no agregado entre os mercados emergentes. Quanto ao mercado chinês, este deverá sofrer um enfraquecimento maior no início do ano, em virtude das condições financeiras desfavoráveis e do conflito comercial com os Estados Unidos da América.


As perspectivas, em resumo, estão favoráveis para o nosso país. Um dos indicadores é a confiança e otimismo com o novo governo. Que este se oriente para os objetivos de toda nação, garantindo dignidade ao povo brasileiro com a criação de postos de trabalho, saúde, educação e incentivo à produção industrial brasileira. Somente dessa forma, nosso país caminhará para o postulado da segunda palavra da nossa bandeira, “Progresso”.



 

Últimas

» Produção industrial de alimentos cresce após três meses de queda 24 de Outubro 2019, às 18h
» Os benefícios dos saques do FGTS para a economia brasileira 20 de Setembro 2019, às 17h
» PIB no segundo trimestre deve ser positivo 13 de Agosto 2019, às 17h
» Inflação desacelera em maio 22 de Julho 2019, às 17h
» Brasileiros querem mais saúde à mesa 25 de Junho 2019, às 17h
» Cautela volta à pauta das famílias e dos empresários 08 de Maio 2019, às 18h
» Indústria brasileira: o motor de arranque do País 22 de Abril 2019, às 17h
» Não há crise para o e-commerce 27 de Março 2019, às 00h
» As boas previsões para o Brasil continuam 22 de Fevereiro 2019, às 11h
» Bank of America Merril Lynch está otimista com o PIB brasileiro em 2019 14 de Janeiro 2019, às 15h

Ver mais »